Reposição Hormonal Menopausa

Mitos e Verdades sobre a Reposição hormonal na menopausa

Reposição hormonal na menopausa engorda

Mito: o estrogênio e a progesterona são naturalmente produzidos pelo organismo, portanto, nem mesmo na sua forma sintética, ou seja, incorporada a medicamentos de uso tópico e oral, são capazes de alterar o peso da mulher. O que de fato causa aumento do acúmulo de gordura, especialmente nos seios e no abdômen, é a própria menopausa.

Por isso, é extremamente importante que a mulher faça um acompanhamento nutricional e pratique atividade física, ao menos, 3 vezes por semana para controlar seu peso ideal.

A reposição hormonal na menopausa causa câncer

Verdade: mas em casos onde a paciente possui grandes riscos de desenvolver a doença, seja por predisposição genética ou por histórico anterior. Isso é possível porque o estrogênio, hormônio que é reposto no tratamento, aumenta as chances de desenvolvimento da doença.

É por isso que uma avaliação médica e personalizada para cada paciente, onde a profissional avalia os prós e contras, faz toda a diferença e é extremamente importante.

Melhora a pele

Verdade: a diminuição da produção de estrogênio e progesterona tem papel importante na estruturação da pele. Quando ambos sofrem queda, por conta do processo natural que é a menopausa, há o comprometimento da produção das fibras de elastina e colágeno, proteínas responsáveis pela sustentação e saúde da pele. A consequência desse processo é, portanto, uma pele com aspecto opaco, fino, flácido e mais fragilizada.

A terapia de reposição hormonal ajuda, dessa forma, a manter a pele hidratada naturalmente e mais firme, com aspecto de saudável.

Faz menstruar novamente

Não é normal que isso ocorra: e, se ocorrer, a médica que lhe acompanha deve ser consultado o quanto antes para descobrir as causas do sangramento.

Quem faz terapia de reposição hormonal na menopausa pode voltar a engravidar

Mito: a menopausa marca, justamente, o fim do período fértil da mulher, ou seja, o período onde menstrua e que pode ter filhos. Após o início da menopausa, a mulher não pode mais engravidar.

Causa corrimento

Verdade: e esse é um dos sintomas mais comuns após o início do tratamento, pois a lubrificação é estimulada a fim de tratar a secura na região genital feminina, sintoma comum em mulheres na menopausa e que causa enorme desconforto nas relações.

Contudo, se notar que seu corrimento está escuro ou com odor muito forte, o recomendável é que sua médica seja consultada.

Pode doar sangue

Verdade: mulheres que fazem uso de medicamentos a base de progesterona e estrogênio e que estejam saudáveis podem sim doar sangue. Caso tenha alguma doença diagnosticada, o recomendado é se informar com a médica responsável pelo seu tratamento para avaliar a viabilidade.

Perde cabelo

Mito: a queda de cabelo é um dos vários sintomas que se manifestam na menopausa, e isso acontece por conta da diminuição da produção de estrogênio, hormônio responsável, entre outras coisas, pelo estímulo à produção de colágeno (proteína importante para a saúde da fibra capilar).

Com a reposição adequada e com acompanhamento médico, portanto, é possível diminuir a queda de cabelo. Contudo, não é recomendado que a terapia seja iniciada apenas para tratar esse sintoma especificamente.

A reposição hormonal alivia os sintomas da menopausa

Verdade: e ela foi desenvolvida especialmente para ajudar mulheres que possuem sintomas intensos de menopausa. Mas vale lembrar que sintomas específicos demandam seu uso, especialmente se eles comprometem o bem-estar e a rotina da mulher.

E como sabemos, nem todas as mulheres estão aptas ou podem receber o tratamento. Portanto, consulte sua médica para saber se seu caso demanda reposição hormonal ou não.

Reposição hormonal na menopausa reduz a libido

Mito: pelo contrário, a terapia de reposição hormonal aumenta o desejo sexual na menopausa, estimulando a libido. Isso é possível porque, com o ressecamento da região íntima da mulher na menopausa, as relações com o (a) parceiro (a) podem causar dor e grande desconforto.

Portanto, com o tratamento, a libido da mulher é resgatada pois estimula a lubrificação e os níveis hormonais.

Previne doenças e fortalece os ossos

Verdade: além de aumentar a produção de anticorpos, ou seja, de fortalecer o sistema imunológico, a terapia de reposição hormonal na menopausa ajuda na prevenção de perda de massa óssea (osteoporose), atrofia genital e de doenças crônicas, autoimunes e neoplásicas quando feita de forma adequada e com acompanhamento médico.

Conclusão

Como vimos, a terapia de reposição hormonal na menopausa traz inúmeros benefícios à saúde, sexo e bem-estar da mulher, mas ela não é recomendada para todos os casos.

Portanto, é preciso avaliar os riscos e benefícios do tratamento de forma personalizada e de acordo com a saúde e sintomas manifestados pela paciente antes de realizar a prescrição e iniciar o tratamento.

Caso tenha alguma dúvida, agende uma consulta com sua médica.

Dra Fernanda Torras :: médica especializada em Reposição Hormonal Feminina

A doutora Fernanda Torras é referência em Saúde da Mulher na Menopausa.

Atendimento com os tratamentos mais modernos e atualizados na clínica no bairro Campo Belo em São Paulo.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Tenha o cuidado que você merece!​

Agende sua consulta e inicie seu tratamento! CLIQUE AQUI

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *