reposição hormonal

Reposição Hormonal Feminina

Tudo que você precisa saber sobre reposição hormonal

reposicao hormonal menopausa feminina
Clique para assistir

A chegada da menopausa traz uma série de transformações no corpo da mulher e com isso, uma série de dúvidas. A reposição hormonal feminina é uma das opções de tratamento neste momento, além de ser um dos temas que mais trazem questionamentos durante as consultas.

Vale lembrar que nem todas as mulheres experimentam a menopausa com uma grande intensidade de sintomas. Já outras, vivenciam uma transformação completa, levando a uma série de problemas que podem ser resolvidos com a reposição. O fato é que a reposição hormonal não é recomendada para todas as pacientes. Cada caso é avaliado individualmente, analisando vantagens e desvantagens do método.

Quando a reposição hormonal feminina é recomendada, há uma série de opções de tratamento. Há diferentes tipos de hormônio utilizados, que podem ser combinados ou não, além da posologia diferenciada em cada caso (tempo de uso e dosagem) e muitos outros detalhes.

Receber orçamento

Viva com mais qualidade de vida possível, na sua idade!

Mas afinal, o que é a menopausa?

Antes de falarmos sobre a reposição, precisamos compreender o que é a menopausa. Ela corresponde ao período em que acontece a última menstruação e a mulher deixa de ser fértil. Neste momento, há uma queda na produção hormonal e é por isso que a reposição hormonal é um dos tratamentos recomendados para este momento.

É importante lembrar que a menopausa é confirmada quando há ausência de menstruação durante 12 meses, sem que existam outras causas para a suspensão do ciclo menstrual. É um processo natural do organismo feminino, não é uma doença ou um problema de saúde.

Contudo, há muitas queixas neste período, sendo as mais comuns:

  • Ondas de calor: muitas pacientes relatam dificuldade para dormir, para fazer exercícios e outras atividades básicas de sua rotina. Muitas delas relatam até mesmo que deixam de dormir na mesma cama que o marido por conta do calor. Esse é um sintoma que causa mais desconforto do que parece!
  • Oscilações de humor moderadas ou severas: ansiedade, irritabilidade, depressão… E com isso, as pacientes passam a ter perdas profissionais, em suas relações, além de sofrer com problemas de autoestima.
  • Transtornos do sono;
  • Ressecamento vaginal: que está pode estar relacionado à queda no desejo sexual, além de ocasionar desconfortos durante a relação.
  • Queda na libido;
  • Metabolismo lento: maior ganho de gordura, dificuldade em ganhar massa muscular e problemas de saúde que podem surgir;
  • Queda capilar.

Por mais que a menopausa seja algo natural do organismo feminino, ela apresenta uma série de sintomas que causam perdas profissionais para a mulher, problemas de autoestima, de saúde mental e também nas suas relações interpessoais. Todos esses desconfortos podem ser tratados com o acompanhamento médico, para que a mulher passe por esse período com mais conforto.

Apesar da menopausa indicar o último ciclo fértil da mulher, os sintomas podem aparecer antes deste período e prevalecer após, no que chamamos de perimenopausa e pós-menopausa. Seja qual for a etapa, assim que constatados os sintomas, a mulher deve procurar atendimento ginecológico. Desta forma, é possível decidir pelo melhor tratamento, incluindo a reposição hormonal, para os casos em que é indicada.

nutricionista menopausa

Mais de 65% das mulheres dizem que os sintomas da menopausa interferem negativamente em sua vida diária e 54% diz que tornou a carreira mais difícil ou mesmo insustentável.

O que é reposição hormonal?

A reposição hormonal feminina é uma terapia que busca repor os hormônios que antes da menopausa eram naturalmente produzidos pelo organismo. Os principais hormônios utilizados na reposição são o estrogênio e a progesterona, mas em alguns casos a testosterona também é utilizada e há versões modernas do tratamento com a gestrinona. Entenderemos mais sobre as opções no decorrer do artigo.

Os hormônios utilizados na reposição são bioidênticos, ou seja, possuem a mesma composição química dos hormônios naturais. Desta forma, o objetivo da reposição é trazer mais bem-estar para a mulher, evitando os sintomas que surgem com essa queda natural dos hormônios.

 

Quais os benefícios da reposição hormonal feminina?

Entre os 45 e 55 anos as pacientes já procuram o consultório sabendo que a menopausa está próxima ou já se iniciou. Muitas vezes, essas pacientes já relatam os principais sintomas, como as ondas de calor, desconfortos durante a relação, alterações no humor, entre outros. O objetivo da reposição hormonal é minimizar os desconfortos que surgem neste período. Desta forma, temos uma série de benefícios.

Com a reposição hormonal, a mulher deixa de sentir as ondas de calor, além de contar com o fortalecimento ósseo, já que com a queda hormonal a mulher se torna mais predisposta à osteoporose e outros problemas ósseos. A reposição também evita ou trata a queda capilar, melhora a pele, além de melhorar as queixas relacionadas à vida sexual.

Com a reposição hormonal a mulher se sente mais disposta, evitando a oscilação de humor tão presente na menopausa, além de melhorar a libido. É natural também que se observe menos ressecamento vaginal, já que a reposição estimula a produção de lubrificação.

De forma geral, a reposição hormonal busca ser um tratamento aliado para que a mulher enfrente esse momento de transformações com mais bem-estar. Isso significa ter ganhos profissionais, na sua autoestima e nas relações pessoais.

É muito comum que as mulheres cheguem no consultório com queixas da menopausa que afetam significativamente o seu rendimento no trabalho, seu casamento, a relação com a família e outros sintomas. Sendo assim, a reposição hormonal é uma alternativa que deve ser avaliada para o caso, buscando levar mais bem-estar para essas mulheres.

Após a avaliação individualizada do caso, partimos para a escolha do melhor tipo de reposição. A seguir, vamos falar sobre cada um deles, suas indicações, vantagens e mais detalhes. Confira!

Clique Aqui

Super benefícios

– Aumento da libido
– Reduz a Secura vaginal
– Melhora do foco e memória
– Alivia ansiedade e depressão
– Fogachos e suores noturnos
– Melhora da energia, fadiga e motivação
– Previne a perda óssea ou fraturas
– Sensação de bem-estar
– Melhora oscilação de humor
e menos irritabilidade
– Perda de gordura
– Força e tônus muscular
Receber orçamento

Quais os tipos de reposição hormonal?

Com os avanços da medicina, há uma série de opções para a candidata à reposição hormonal. Entre as mais conhecidas temos:

  • Via oral: a via oral é uma das mais conhecidas, contudo, é a recomendada apenas no caso da reposição de progesterona. Isso porque neste método de reposição há a absorção pelo fígado, o que não é interessante para os outros hormônios. Por mais que as mulheres já estejam acostumadas com a via oral para a pílula, para a reposição hormonal ela não é tão recomendada.
  • Transdérmico: normalmente utilizados na reposição de estrogênio, trata-se de um método conhecido como “adesivo”. É vantajoso em relação à via oral, especialmente por não apresentar absorção no fígado. A liberação do hormônio ocorre na pele, em pequenas quantidades. Contudo, uma desvantagem do método é a transferência por contato para outras pessoas.
  • Implante: atualmente é um dos métodos mais seguros e mais recomendados para a reposição. É durável, libera pequenas quantidades de hormônio sem sobrecarregar o fígado, além de ser personalizável com a quantidade ideal para cada mulher. É inserido de forma minimamente invasiva, com anestesia local em consultório.

A seguir, entenda mais sobre o implante hormonal e entenda por que é o método mais recomendado para as candidatas à reposição hormonal.

Implante hormonal

O implante hormonal é uma das melhores opções atuais para a realização da reposição hormonal. Esse método é ainda mais vantajoso quando são realizados implantes absorvíveis, ou seja, não é preciso se preocupar com a retirada após a implantação. É o implante que mais costumamos utilizar e recomendar para nossas pacientes.

Trata-se de um pequeno dispositivo, implantado abaixo da região cutânea glútea e que libera pequenas quantidades de hormônio no organismo, de forma contínua. É um procedimento indolor, realizado com anestesia local, no consultório e que dura por até três anos.

Entre as vantagens, destacamos que podem ser utilizados diferentes tipos de hormônio, sozinhos ou combinados entre si, de acordo com as necessidades de cada organismo. Além disso, a paciente que faz reposição por implante, não precisa se preocupar com a “montanha russa” hormonal, já que a liberação é contínua e em pequenas doses.


Implantes SottoPelle

Na clínica, utilizamos os implantes da SottoPelle. Os implantes são manipulados especialmente para cada paciente, de acordo com as necessidades como os tipos de hormônio e quantidades adequadas. O maior diferencial da SottoPelle é justamente a possibilidade de tratar cada caso individualmente, reduzindo as chances de efeitos colaterais e potencializando o tratamento.
É a única empresa global em terapia de reposição hormonal na forma de implantes subcutâneos absorvíveis, ou seja, não precisam ser retirados depois.

A seguir, confira os hormônios mais utilizados na reposição.

reposição hormonal feminina

Progesterona

O único hormônio utilizado na reposição que possui mais segurança quando administrado por via oral. Diferente dos outros hormônios, quando há a absorção no fígado, a progesterona libera os benefícios no organismo, resultando em um tratamento hormonal seguro para a mulher, quando recomendado para seu caso.

Reposição de testosterona

A terapia androgênica, ou seja, com o uso da testosterona, traz uma série de benefícios para as mulheres na menopausa. Especialmente nos primeiros anos da menopausa, quando os sintomas são mais intensos, conseguimos ter bons resultados nesse quadro. Entre os principais benefícios destacam-se a melhora na disposição, na libido, aumento da massa muscular e melhorando a condição do metabolismo.

Estradiol

O estradiol é a versão de laboratório do estrogênio, sendo biocompatível com o organismo e sendo uma ótima opção para algumas mulheres, especialmente quando associado à reposição de testosterona. Normalmente realizado por meio do implante, esse hormônio

Gestrinona: o “chip da beleza”

O uso de gestrinona é melhor para mulheres jovens com alterações menstruais e alguns distúrbios ginecológicos; ciclos menstruais intensos, endometriose e miomatose.

* não é uma reposição hormonal porque nosso corpo não a produz. É um medicamento aplicado na forma de um implante.

Contudo, há uma polêmica muito grande envolvendo o implante de gestrinona, que passou a ser conhecido incorretamente como o “chip da beleza”.

Em alguns organismos, o implante ajuda a redistribuir a gordura, aumentar a massa magra e promover a redução da massa gorda. Por causa disso é erroneamente chamado de “implante da beleza” e associado a fins estéticos.
Apenas desejar esses benefícios não é o suficiente para que a paciente seja candidata ao implante de gestrinona.

Por fim, a gestrinona é uma excelente opção quando bem indicada. Pode ser que essa paciente que ainda tenha menstruação e não tenha entrado de fato na menopausa. 

Afinal, ainda que com poucos riscos, o implante para reposição hormonal continua sendo contraindicado para um grupo de mulheres, além de não ser a única opção durante a menopausa. Por isso, ele deve sempre ter indicação clínica, para muito além dos seus benefícios relacionados à aparência.

Quando a reposição hormonal é recomendada?

A reposição é indicada para as pacientes que possuem sintomas da menopausa. Quando esses sintomas interferem no seu rendimento profissional, prejudicam seu casamento, suas relações interpessoais e geram frustrações. Afinal, é natural que diante de tantas transformações a mulher sinta falta de quem costumava ser.

Além disso, é recomendada para quando há riscos de saúde aumentados na menopausa, como a osteopenia grave. Nesta condição, a mulher passa a ter mais chances de fraturas em quedas e até mesmo é elevado o risco de morte. Portanto, a reposição é recomendada quando há benefícios para a saúde e qualidade de vida da mulher na menopausa.

E quando não é recomendada?

Apesar das diversas vantagens da reposição hormonal, ela não é recomendada para todas as mulheres. As indicações atuais da reposição excluem as mulheres que possuem nódulos pré-malignos, ou seja, aqueles que têm chances de responderem ao uso hormonal e evoluírem para tumores.

Além disso, toda candidata à reposição hormonal passa por uma série de exames para avaliar seu histórico familiar, doenças prévias, cirurgias prévias e outros fatores.

Os casos de mulheres mais propensas a doenças cardiovasculares devem ser analisados com cautela para ponderar os riscos e benefícios da reposição hormonal. Isso porque as mulheres com histórico de AVC ou problemas no coração são mais suscetíveis a apresentar efeitos colaterais com a reposição hormonal. É por isso que prezamos o atendimento cauteloso e individualizado, em que cada caso é analisado com calma.

Portanto, sempre avaliamos se vale a pena ou não a reposição hormonal para cada um dos casos. Começamos a consulta avaliando a intensidade da menopausa dessa mulher, depois partimos para seu histórico e seus exames.

Constatada a real necessidade da reposição hormonal, avaliamos também qual a melhor opção de tratamento, quais os hormônios necessários e assim procedemos com um tratamento completamente personalizado. Afinal, a reposição hormonal é apenas uma das opções de tratamento durante a menopausa e mesmo para as candidatas ao método, é possível aliar com outras terapias para seu caso.

janela oportunidade reposição hormonal

Janela de Oportunidade Reposição Hormonal

O que é a janela de oportunidade da menopausa?

O termo “janela de oportunidade” de reposição hormonal feminina refere-se à introdução do tratamento no momento ideal.

Requer avaliação médica e instruções para começar no momento oportuno, quando os benefícios superam os riscos.

Quando iniciar a reposição hormonal feminina?

Normalmente, a terapia de reposição hormonal é iniciada 10 anos após a menopausa ou aos 60 anos.
Existem outros critérios para calcular e iniciar o tratamento com segurança.

Busque ajuda especializada e não perca a hora de começar!

Preço Reposição Hormonal

O preço do implante hormonal Bioidêntico Absorvível pode variar de R$3.500 a R$5.000 e dura em média 6 a 8 meses.

O custo do implante pode variar, pois a fórmula é individualizada, combinando uma ou mais substâncias como estradiol, testosterona e gestrinona.

A formulação é realizada de acordo com as necessidades individuais da mulher e as indicações médicas são verificadas por exames específicos antes do procedimento de inserção.

Conclusão

Reposição hormonal é um tema complexo e que deve ser avaliado individualmente para cada paciente. Afinal, apesar das grandes vantagens, não é recomendada para todas. Quer saber se é o melhor tratamento para a sua menopausa? Entre em contato pelo WhatsApp!

Receber orçamento
medica menopausa

Médica da Saúde da Mulher 40+

A médica Fernanda Torras é referência no tratamento das mulheres 40+ na Menopausa em São Paulo.

Procedimentos e tratamentos modernos e atualizados: Reposição Hormonal, Laser Íntimo, EmSella e mais.

Atendimento na clínica localizada no bairro de Campo Belo em SP.

Volatr ao topo