Posições Sexuais na Menopausa

Descubra 4 posições sexuais para as mulheres na menopausa e aumente o prazer na cama!

Listamos 4 posições onde a mulher na menopausa têm mais controle durante o ato, que pode ser doloroso nessa fase da vida, e poder aproveitar mais o momento.

Essas são apenas algumas das muitas opções que as mulheres menopausadas podem experimentar para aumentar o prazer na cama. O importante é encontrar aquela que funciona melhor para você e para a pessoa que está com você.

Não tenha medo de experimentar coisas novas e se comunicar abertamente sobre o que é melhor na hora do sexo!

Você sabe qual é a posição sexual que mais traz prazer para a mulher?

Essas posições são fáceis de experimentar e podem deixar suas relações sexuais ainda mais prazerosas.

sexo posição prazer mulher
cowgirl

COWGIRL

A posição do “cowgirl” é uma das mais populares entre as mulheres, pois permite mais controle e contato íntimo. Nessa posição, a mulher fica por cima do parceiro e pode controlar a velocidade e a profundidade da penetração, o que pode aumentar o prazer.
sexo mulher menopausa
papai & mamãe invertido

PAPAI E MAMÃE INVERTIDO

A posição do “papai e mamãe invertido” é para as mulheres que querem optar em ter o controle durante o ato sexual. Além disso, é fácil ter o controle da profundidade e o ritmo da penetração.
posições sexo mulher
carangueijo

CARANGEIJO

Essa posição é outra alternativa para as mulheres que preferem uma penetração mais suave. A mulher fica de costas e por cima do parceiro, permitindo também a estimulação do clitóris e outras regiões do corpo.
melhor posição sexo mulher
cara a cara

CARA A CARA

A “cara a cara” é mais uma opção para as mulheres que querem comandar durante o ato sexual. Nessa posição, a mulher fica sentada por cima do parceiro e pode controlar a intensidade da penetração.

A libido pode diminuir na menopausa?

Libido é o termo utilizado para se referir à vontade, desejo ou interesse sexual. A libido pode variar de mulher para mulher e também pode mudar ao longo do tempo para a mesma pessoa. Alguns fatores que podem afetar a libido incluem a saúde física e mental, o nível de estresse, os níveis hormonais, o uso de medicamentos e o relacionamento íntimo. A libido também pode ser afetada por questões sociais, culturais e emocionais. Algumas mulheres relatam um desejo mais alto na menopausa, enquanto outras podem ter uma libido mais baixa ou até mesmo nenhuma vontade. É importante lembrar que a libido é uma parte normal e saudável da vida humana e que não há nada de errado em ter uma libido alta ou baixa, desde que isso não esteja afetando sua qualidade de vida.
Clique e assista

Deixamos de sentir prazer na menopausa?

Com certeza, NÃO! A mulher deixa de ser fértil, porém sua capacidade de excitação, de ter orgasmos e de manter uma vida sexual ativa continua completamente intacta.

Você já sentiu desconforto e até mesmo dor durante as relações sexuais depois dos 40 anos?

Se sim, saiba que você não está sozinha. Muitas mulheres enfrentam esses problemas, que podem ser causados por fatores como a queda drástica nos níveis de estrogênio e outros hormônios no organismo feminino com o passar do tempo, principalmente após a menopausa.

Essa baixa produção hormonal causa o ressecamento e atrofia vaginal e fazem com que o ato sexual possa ser mais desconfortável do que prazeroso.

Queda da libido, infecções urinárias, alterações no pH vaginal e até mesmo incontinência urinária podem estar relacionados com essa queda que refletem na sua vida sexual.

Outro aspecto que pode estar relacionado é a preocupação com a estética íntima feminina. Ao longo do tempo, a vulva e a vagina passam por alterações que podem causar desconforto e reduzir a confiança das mulheres, como a diminuição da hidratação, perda de volume e mudanças nos lábios vaginais, entre outros. Felizmente, há procedimentos disponíveis para revitalizar e aprimorar a saúde, a funcionalidade e a aparência da região genital feminina.

Melhores tratamentos para melhorar o sexo na menopausa?

A seguir, apresentamos diversas alternativas para auxiliá-la a enfrentar os desafios e reencontrar o prazer após a menopausa:

  • Reposição Hormonal Feminina: A reposição hormonal é uma opção que pode ajudar a aliviar os sintomas da menopausa, contribuindo para o equilíbrio hormonal e o bem-estar geral.
  • Laser Íntimo: O tratamento a laser íntimo é realizado através de tecnologia de energia, promovendo o rejuvenescimento íntimo de forma regenerativa e funcional.
  • Procedimentos de Rejuvenescimento Íntimo: Existem procedimentos como o Preenchimento íntimo, Bioestimulador íntimo, Clareamento vagial que são específicos e projetados para revitalizar a região genital feminina, melhorando sua aparência e função.
  • Ninfoplastia: A ninfoplastia é um procedimento cirúrgico que pode ser considerado para abordar questões estéticas ou funcionais relacionadas a correção ou diminuição dos lábios vaginais.
  • Lubrificantes e Hidratantes: O uso de lubrificantes e hidratantes vaginais pode ajudar a aliviar o desconforto causado pela secura vaginal, melhorando o conforto e a qualidade de vida.
  • Comunicação com o(a) Parceiro(a): Abrir um diálogo honesto e empático com o(a) parceiro(a) sobre as mudanças e desafios após a menopausa pode fortalecer a conexão e levar a abordagens conjuntas para lidar com a situação.

Cada opção acima oferece uma abordagem diferente para ajudá-la a enfrentar essa fase da vida de maneira mais positiva e saudável. É importante discutir essas opções com um profissional de saúde para determinar a melhor estratégia de acordo com suas necessidades individuais.

Quer melhorar a intimidade e o prazer na cama com o seu parceiro(a)?

A chave pode estar em ter uma conversa aberta e sincera sobre sexo. Mas como ter essa conversa de forma saudável e respeitosa? Descubra aqui alguns passos para ter uma conversa franca sobre sexo com o seu parceiro(a).

  • Escolha o momento certo: É importante ter a conversa em um momento em que ambos estejam calmos e dispostos a ouvir e se comunicar. Evite ter a conversa depois de uma discussão ou em um momento de estresse.
  • Crie um ambiente seguro: É importante que ambos se sintam confortáveis e seguros para poder falar abertamente sobre sexo. Isso pode incluir escolher um lugar privado e sem interrupções, ou estabelecer um código de linguagem ou sinais para que ambos saibam quando precisam de mais espaço ou quando estão se sentindo desconfortáveis.
  • Seja honesta e respeitosa: É importante ser honesta sobre os seus desejos e necessidades sexuais, mas também é importante lembrar de ser respeitosa em relação aos limites e às necessidades do seu parceiro(a). Se você estiver tendo dificuldade em se expressar, pode ser útil escrever ou praticar o que quer dizer antes da conversa.
  • Ouça ativamente: Além de falar abertamente sobre o seu próprio ponto de vista, é importante ouvir ativamente o que o seu parceiro(a) tem a dizer. Isso inclui prestar atenção ao que está sendo dito e perguntar para entender melhor.
  • Seja flexível: Lembre-se de que ambos são indivíduos com necessidades e desejos diferentes. É importante ser flexível e disposta a encontrar soluções que atendam às necessidades de ambos.

Ter uma conversa franca sobre sexo pode parecer assustador no começo, entretanto, pode trazer benefícios significativos para a intimidade e o prazer na cama. Não tenha medo de abordar o assunto e lembre-se de que é importante ser honesta, respeitosa e flexível. Comunicar-se com fluidez sobre sexo pode ajudar a fortalecer o relacionamento e a tornar a vida sexual melhor.

Obrigada!

Dra Fernanda Torras :: médica especializada em Saúde da Mulher 40+

A doutora Fernanda Torras é ginecologista e mastologista especializada em atendimento a Mulher no Climatério e Menopausa.

Atendimento em São Paulo com os tratamentos mais modernos e atualizados referentes a Ginecologia regenerativa funcional e estética.

Tag Post :

Compartilhe